Terças Pretas movimentam Teatro Vila Velha com espetáculo inédito, reapresentações e leitura dramática

Em agosto, o Bando de Teatro Olodum dá continuidade ao projeto Terças Pretas, que chega a sua terceira edição, reunindo obras de diversos coletivos de artistas negros, com destaque para o teatro. Com início no dia 2 de agosto, e programação acontece em todas as terças-feiras do mês, sempre a partir das 18h, com a Feira Étnica, que reúne diversos artistas e afro-empreendedores expondo produções artesanais, moda e gastronomia. A cada semana, a partir das 19h, o projeto abriga programação diversa, que reúne os espetáculos “Lótus”, “Importuno “Poético”, “Antônia”, “Maloquêro”, além da estreia da peça inédita “O Contentor (O Container)”, e a leitura dramática de “A Contenda do Fiscal e as Fateiras”, com elenco do Bando.

No dia 2 de agosto, 19h, em homenagem ao Dia da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha, comemorado em Julho, a programação será aberta com quatro mulheres em um evento que vai mesclar a poesia e o teatro tendo como tema o universo feminino. Na estreia teremos o espetáculo solo de Danielle Anatólio “Lótus”, construído com base no contexto afetivo de diversas mulheres negras, além de pesquisa feita no livro “Mulher Negra: Afetividade e Solidão”, de Ana Cláudia Lemos Pacheco e em poesias de diferentes escritoras negras. E o Importuno Poético, triângulo de poetrizes (poetisas/atrizes), que busca exprimir a defesa da alma fêmea, atuar politicamente com o discurso poético compartilhando a força e a beleza do universo feminino.

O espetáculo teatral “ANTÔNIA”, que acontece no dia 9 de agosto, aborda a violência contra a juventude negra brasileira se utilizando de uma livremente inspirada na obra Antígona, de Sófocles e tem caráter itinerante. O espetáculo, que traz o protagonismo feminino negro tem a concepção artística e direção geral de Sanara Rocha e a dramaturgia original assinada por Daniel Arcades.

Na terça, dia 16, acontece o espetáculo “Maloquêro”, com direção da atriz e arte-educadora Merry Batista, do Bando de Teatro Olodum. A peça narra os desafios e os preconceitos enfrentados por homens e mulheres que sobrevivem nas ruas de Salvador. Escrito e interpretado pelo ator Jhoilson de Oliveira, o monólogo tem um texto dinâmico que quebra com a quarta parede e dialoga diretamente com os espectadores.

No dia 23, a peça “O Contentor”, escrita em 1994 pelo dramaturgo angolano José Mena Abrantes, ganha nova montagem pelas mãos de Ridson Reis, marcando sua estréia como diretor, após dez anos de trabalho no Bando de Teatro Olodum, como ator e diretor musical. No espetáculo “O Contentor (O container)”, três africanos de nacionalidades diferentes embarcam como clandestinos num navio cargueiro rumo à Europa. Chegando lá são descobertos e aprisionados num container, enfrentando temperaturas de 60° C, durante o dia, e quase 0º C, à noite, esse é o mote principal do espetáculo O Contentor. A peça traz à tona questões como imigração, direitos humanos e a busca por um sonho.

Para finalizar o projeto no mês de agosto, no dia 30, a leitura dramática “A Contenda do Fiscal e as Fateiras”, cordel livremente inspirado do ato de João Augusto do folheto de Manoel A. Campina, com o Bando de Teatro Olodum no elenco. Na peça, um grupo de mulheres camelôs sequestra o fiscal de impostos que aparece para fazer o rapa. “Um é dois e três é cinco”, “Leva dois pelo preço de um”, “Na loja é 100 reais, aqui é dez”; diversos personagens que trabalham com o mundo da pirataria apresentam este universo para o espectador, provocando, através da comédia, a sua força como sujeitos desobedientes. “A Contenda de um Fiscal e as Fateiras” é uma ode à pirataria (enquanto ato subversivo da impotência do produto “original”), à quebra do pensamento ordinário, aos profissionais ambulantes e clandestinos, à população negra que se vira para trabalhar e ao riso, muito riso. Diversas situações que permeiam o universo da venda de produtos piratas na rua são exibidas e utilizadas para camuflar o sequestro do fiscal, mas esta apreensão vai dar o que falar no centro da cidade e render as situações mais hilárias para o público.

As Terças Pretas vão acontecer de 02 a 30 de agosto, sempre às terças-feiras a partir das 18h, com a Feira Étnica, e diversos artistas e afro-empreendedores expondo produções artesanais, moda e gastronomia.

PROGRAMAÇÃO – Terças Pretas – agosto 2016

Dia 02/08, 19h – performance “Lótus” solo de Danielle Anatólio e “Importuno Poético” por Cléa Barbosa, Jocelia Fonseca e Lutigarde Oliveira. (Ingressos: R$20 e R$10)

Dia 09/08, 19h – espetáculo ”ANTÔNIA”, concepção artística e direção geral de Sanara Rocha e a dramaturgia original assinada por Daniel Arcades. (Ingressos: R $20 e R$10)

Dia 16/08, 19h – monólogo “Maloquêro” com direção da atriz e arte-educadora Merry Batista do Bando de Teatro Olodum e atuação de Jhoilson de Oliveira. (Ingressos: R$20 e R$10)

Dia 23/08, 19h – espetáculo O Contentor (O Contêiner) com direção de Ridson Reis. (Ingressos: R$20 e R$10)

Dia 30/08 – leitura dramática “A Contenda do Fiscal e as Fateiras” ato de João Augusto baseado no folheto de Manuel A. Campina “Discussão dum Fiscal com a Fateira”, texto adaptado por Daniel Arcades, com direção de Antônio Marcelo (Ingressos: R$20 e R$10)

©2017 SSAUP Salvador Update - Desenvolvido por AZUL DESIGN(ERS)

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?