Bipolar Show estreia 2ª temporada no Canal Brasil dia 31

”Bipolar Show” não é um programa de entrevistas, mas, sim, um encontro para a partir daí inventar um outro programa. Já no primeiro ano da atração esse era o norte de Michel Melamed, que agora aprofunda o formato com a 2ª temporada, a partir do dia 31, às 21h30, no Canal Brasil , com novos quadros, cenários e ideias. Produzido por Marcello Ludwig Maia e República Pureza, o programa segue apresentando, além de 26 convidados, um número musical inédito com alguns dos mais representativos nomes da nova música brasileira.

”É um espaço para a liberdade, a criação, o mais importante é estar vívido, presente, inventando e quebrando misancenes. É uma declaração de amor e um ato político. É teleteatro”, define Michel, que também assina a direção da atração. Nesta nova rodada de encontros, sempre às terças, estão nomes como Marcelo Adnet (na estreia), Selton Mello, Julia Lemmertz, Maria Flor, Luís Melo, Débora Bloch, Matheus Nachtergaele, Paulo Tiefenthaler, Alamo Facó, Letícia Colin e Eduardo Sterblitch, entre outros. Além deles, cada programa tem um número musical, com artistas como Alice Caymmi, Lucas Vasconcellos, Leticia Persiles, Rubinho Jacobina e Silvia Machete, entre outros.

Nesta temporada, além de dois cenários novos, marca do programa, o proscênio também é usado para leitura de textos e homenagens a performances históricas. Com Juliano Cazarré, por exemplo, Michel homenageou ”O Corpo é a Obra”, de Antônio Manuel, já com Marcelo Adnet, no programa que abre a nova temporada, foi a vez de ”Seedbed”, de Vito Acconci, além de Ann Hamilton e Franz Erhard Walther. E ainda há outras tantas de nomes como Hélio Oiticica, Linda Montano, Marina Abramovic e Joseph Beuys.

Sobre fazer um programa performático, Michel explica: ”É uma relação de confiança, de cena, como o improviso na música, a gente inventa coisas e se deixa transformar por elas, acredita e depois desacredita, é uma grande e séria brincadeira”. Assim, para seguir pensando as linguagens artísticas e, então, o país, é que ”Bipolar Show” leva ao limite o consagrado gênero do talk show: misto de vanguarda e pastelão, arte e entretenimento, transgressão e lirismo. ”’Bipolar Show’ usa o discurso verbal para confundir os limites entre realidade e ficção, sob todos os estados de humor, tv de poesia”, finaliza Michel.

”Bipolar Show”, com Michel Melamed

Estreia: terça, às 31/05, às 21h30

Horário: terça, às 21h30

Horário alternativo: quarta, às 13h, e domingo, às 16h

Classificação: 14 anos

©2018 SSAUP Salvador Update - Desenvolvido por AZUL DESIGN(ERS)

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?