Elomar e João Omar: show Cancioneiro e Violão Solo, na Sala Principal do Teatro Castro Alves

Elomar Figueira Mello, conhecido nacional e internacionalmente como um trovador que reúne em seu trabalho a cultura ibérica no Brasil, vem se debruçando há 30 anos na escrita de música operística, já tendo encerrado seu cancioneiro. Depois de ter gravado cerca de sessenta canções, algumas permaneceram inéditas e fazem parte do repertório do novo disco Riachão do Gado Brabo, a ser lançado em 2016, último no estilo cancioneiro em sua carreira. Até lançar as suas obras inéditas – antífonas, sinfonia e óperas – Elomar vem brindando o público com algumas árias inéditas. Desta forma, os seus admiradores vêm conhecendo degustando um pouco mais da sua produção operística.

Atualmente, acaba de concluir as óperas “Peão Mansador” e “A Casa das Bonecas” a Antífona “Florinhas do Campo Para Cristo” e a Antífona Número 7: “A Noite do Senhor”, esta, um trabalho composicional que durou menos de 60 dias. Antes de começar, assentou na partitura em papel que estava partindo do Zero, que não tinha nada construído. Foram cerca de dois meses de trabalho composicional e hoje o Brasil pode contar com mais uma obra sinfônica brasileira do compositor, salmodiador Elomar Figueira Mello. A orquestração inclui um corno inglês e uma harpa. A peça tem o sub título “Páscoa Semi-aritana”. O primeiro movimento: “Da labuta do gado e da terra”. Segundo movimento, “A passada do anjo ceifador, terceiro movimento: “A grande retirada” (Rossane Nascimento – Notícias da Casa dos Carneiros, direto da Sala de Sopros e Cordas).

Neste concerto, o compositor Elomar Figueira Mello na figura do “Cantador/Trovador” entra em palco com seu violão e voz de barítono, entoando canções e árias de óperas do seu universo musical. Ao lado do Violonista e Maestro João Omar de Carvalho Mello, Elomar estará cantando peças do seu cancioneiro e brindando o público com algumas árias inéditas de suas óperas.

O Maestro João Omar, que divide o palco com Elomar, como músico convidado, executará peças para violão, da autoria de Elomar, do seu mais novo disco “Ao Sertano”, que contem 12 peças para violão que evocam e celebram a cultura do sertão levando para a moldura erudita do violão clássico, ritmos nordestinos, como o xaxado, o baião, que tem sido descartados pela disseminação de culturas estrangeiras, estranhas às nossas raízes, que acabam por macular a nossa bandeira, a nossa genética.

Esse trabalho de resgate e difusão dá-se, dentre outras ações, através do trabalho composicional do músico Elomar Figueira Mello, que ainda resiste a este tipo de intromissão, defendendo a bandeira de brasilidade em tudo que faz, não apenas na produção musical, mas como arquiteto, escritor, autor de romances de cavalaria, roteiros para cinema e para teatro, poesias, ensaios etc.

Ingressos disponíveis a partir do dia 26 de outubro e serão vendidos pelos valores de A a Z R$120,00/60,00. COM COTA DE 40% DE MEIA.

 

Local: Sala Principal do Teatro Castro Alves

Data: 26 de novembro de 2016 (sábado)

Horário: 20h

Classificação: 16 anos

Data: 26/11/2016

Horário: 20:00

Valor: A a Z R$120,00/60,00

©2017 SSAUP Salvador Update - Desenvolvido por AZUL DESIGN(ERS)

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?