Espetáculo Para acabar com o julgamento de Deus no Cinema do Museu dia 15 de outubro

Sobre o palco há uma cruz de pedras, uma bacia de alumínio contendo água, uma travessa de cerâmica a ser utilizada para a celebração do fogo, instrumentos sonoros e incensos acesos. Esses são os objetos que compõem o cenário de Para acabar com o julgamento de Deus, última obra de Antonin Artaud, encenada pelo ator brasiliense Adeilton Lima e que será apresentado no dia 15 de outubro, às 21h00, na Saladearte Cinema do Museu.

O exercício cênico, que faz parte da programação do II Encontro Fronteira Sa[n]grada: Artaud e seu Duplo, busca traduzir o universo ritualístico do acontecimento teatral proposto por este encenador que foi um dos fundadores do movimento surrealista. Para acabar com o julgamento de Deus é uma obra atual e polêmica, fruto do pensamento inquieto de um dos grandes teatrólogos do século XX, que discute a decadência humana.

A interpretação profundamente orgânica e visceral de Adeilton Lima, que acaba de completar 20 anos desde sua estreia, nos leva a refletir essencialmente sobre a condição humana da era tecnológica e do neo-colonialismo. “Artaud propõe um mergulho no universo ritualístico das culturas primitivas, cuja essência revela o ser humano autêntico e puro, que os valores predominantes do convívio social, determinados pelas relações de poder, segregaram durante todo o seu processo de desenvolvimento”, explica Lima.

A visão profética de Antonin Artaud em Para acabar com o julgamento de Deus coloca-nos, impiedosamente, diante do labirinto em que se confinou a razão humana. A possível saída, ele próprio nos indica: “É preciso colocar o homem na mesa de autópsia para refazer sua anatomia”. Refazê-lo, reconstituí-lo, resgatá-lo em todos os sentidos do estado letárgico em que se tem condicionado.

ENCONTRO

O II Encontro Fronteira Sa[n]grada: Artaud e seu Duplo, realizado pelo Núcleo Viansatã de Teatro Ritual, de 15 a 19 de outubro, na Saladearte Cinema do Museu (Corredor da Vitória), contará com mesas de discussão sobre as diversas leituras de Artaud feitas por artistas-pesquisadores brasileiros e estrangeiros, apresentações de espetáculos, mostra de performances, oficinas de teatro e lançamentos de livros.

“A nossa perspectiva é ampliar o compartilhamento dos estudos teórico-práticos em artes cênicas sobre Artaud e seu Duplo. O Encontro é um espaço de difusão de conhecimento, intercâmbio, de formação e fruição”, pontua o atuante-pesquisador do Viansatã, Jones Mota.

A abertura do encontro ocorrerá no dia 15 de outubro, às 16h30, com a realização de uma mesa de discussão com a temática “Artaud, notório desviante”, uma abordagem histórica da vida de Artaud, com ênfase nos aspectos controversos de sua existência ético-poética. Os convidados são o professor da Universidade de São Paulo (USP), o doutor em artes cênicas Claudio Willer; a professora da Universidade Federal (UFBA), Cleise Mendes; e o ator e professor alemão Wolfgang Pannek (FernUniversität Hagen | Taanteatro).

 

O quê? Para acabar com o julgamento de Deus – II Encontro Fronteira Sa[n]grada: Artaud e o seu Duplo

Quando? 15 de outubro de 2016, às 21h

Onde? Saladearte Cinema do Museu, no Corredor da Vitória;

Entrada? Franca

©2017 SSAUP Salvador Update - Desenvolvido por AZUL DESIGN(ERS)

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?